Glued

J’Adore Adore! Fama, Grindr e Rock and Roll com a queen que todos amam amar.

J’Adore Adore! Fama, Grindr e Rock and Roll com a queen que todos amam amar.

Cover

Num mundo de glamour, poses e ostentação, Adore Delano conquistou seu espaço desconstruindo tudo o que simbolizava ser uma Drag Queen. Sua estética, muitas vezes criticadas, se aproxima muito mais de ídolos do Rock do que das divas das passarelas. A vice-campeã da sexta temporada de RuPaul’s Drag Race deixou o brilho e os peitões de lado para criar uma persona que se basta com uma camiseta rasgada e uma meia calça furada. E arrasou.

Em sua visita pelo Brasil, tivemos a oportunidade de conversar, não apenas com Adore, mas com o jovem e sonhador Danny Noriega que se esconde por baixo da maquiagem. Depois de passar por diversas cidades brasileiras em praticamente uma semana, encontramos uma queen apaixonada e consciente de seu papel como artista e personalidade.

o-ADORE-DELANO-facebook

 

Glued: Tem sido tudo muito louco no Brasil, certo?
Adore:  SIM!

Glued: Você esteve em mais cidades no Brasil em uma semana que qualquer outra Queen que tenha visitado nosso país.
Adore: Caralho, sério?
Glued: Pois é. E como foi?
Adore: Tem sido incrível. Em cada cidade o público é louco de um jeito diferente. Curitiba e São Paulo são as plateias mais loucas, mas é legal porque são todas muito diferentes. Meio como Nova Iorque e Los Angeles. Mas não importa a cidade, todos tem sido incríveis e simpáticos pra caralho.

Glued: Nós estivemos no show da sexta-feira, dia 24 de Abril, na Blue Space. E parece que você está sempre se divertindo muito no palco.
Adore: Sim! Eu sempre digo que quando não for mais divertido é melhor você aposentar sua peruca. Não há motivos de fazer tudo isso se parar de ser divertido porque você acaba se tornando alguém miserável.

Glued: Por mais que às vezes você parecesse um pouco cansada, bastava a galera animar que você ficava cheia de energia.
Adore: Sabe… Principalmente durante os Meet & Greet eu fico realmente cansada, mas então eu lembro que todos eles pagaram para me ver e aqueles poucos 30 segundos vão ser lembrados para sempre. Por isso eu tenho que ter certeza que cada um daqueles segundos foi especial. Alguns dizem que eu pareço “fake” durante esses encontros, mas a verdade é que eu fico realmente muito animada que essas pessoas pagaram pra me ver e eu realmente quero que eles tenham uma boa impressão.

DSC_0012

Glued: Então você é a Rihanna e não a Avril Lavigne.
Adore: (Risos) Com certeza! Sou a Miley Cyrus e não a Avril Lavigne.

Glued: E como você explica todo esse sucesso no Brasil?
Adore: Eu nunca imaginei! Nem pensei que seria tão conhecida nos EUA ou que lançasse um álbum. E é tão foda que muitos não falam inglês, mas sabem todas as letras das músicas de cor, o que é demais. É muito foda.

Glued: Mesmo você não tendo levado a coroa, você parece ter sido a vencedora. Você acha que você deveria ter sido a campeã?
Adore: Não.

Glued: Então tudo foi para um propósito maior?
Adore: Com certeza! Tudo acontece por um motivo, mesmo que soe cliché. Bianca com certeza mereceu. Ela trabalhou por isso e é uma Drag maravilhosa. RuPaul é muito esperta e viu que Bianca era algo novo, com uma proposta nova, muito inteligente e com um raciocínio muito rápido. Ela realmente veste a coroa. Ela é pé no chão, muito educada, foi criada por uma ótima família… Bianca é uma pessoa e uma drag maravilhosa. Eu me sinto bem sendo a segunda colocada. Está tudo bem em ser a Manilla.

bianca_adore_starbucks

Glued: Algumas vezes pudemos ver como você se entristece com as críticas vindas da comunidade drag.
Adore: Sim.

Glued: Por que isso acontece? Inveja?
Adore: Não. Na verdade fico triste por saber que não há uma voz para as queens mais jovens, como se todas tivessem que parecer “RuPaul Modo Glamazon” – e não é o caso. Sabe, temos que usar isso como uma plataforma. As pessoas no Brasil vem para o show para me assistir de shorts e com o umbigo de fora. E eu quero usar isso para construir uma imagem de corpo, para mostrar não só para drag queens, mas para muitos garotos e muitas garotas que me dizem que são chamados de gordos, de isso e aquilo, que somos drags para mostrar um lado positivo e não ficar falando “nossa como ela é feia, ela deveria se matar”.
Tudo isso pode passar muito rápido e, por mais que pareça discurso de miss, é o que eu quero fazer. Eu sou de uma puta cidade pequena e agora estou no Brasil. Olha onde consegui chegar.

 

Glued: Você falou dos mais jovens… Muitos deles veem você como um exemplo a ser seguido. Mas ao mesmo tempo muito dizem que “Drag Queens” são uma arte para adultos.
Adore: Eu discordo. Sabe, sim, é uma arte para adultos já que originalmente foi criada para bares e boates, mas agora, graças a RuPaul, nós nos apresentamos em diversos lugares diferentes, principalmente nos Estados Unidos. Lugares para todas as idades. Crianças com 5 ou 6 anos de idade com suas mães – e é ótimo. Essas crianças não enxergam sexo – elas enxergam cores. É apenas diversão, como um personagem de desenho animado. Como a Disneylândia. E isso é bonito pra caralho. Algo como Michael Jackson, que tinha uma mente de criança… E acabamos perdendo isso quando crescemos. Então é importante nos agarrarmos a isso.

Glued: Muitas Queens lançaram álbuns ou singles depois de terem participado de RPDR, mas você foi a que teve mais sucesso. A própria Billboard concorda. Então o que você acha que falta nessas Queens para fazerem tanto sucesso como você?
Adore: Você precisa investir muito dinheiro pra conseguir ganhar de volta. Eu sei que parece meio “grana, grana, grana”, mas é verdade. Custa muito dinheiro e eu não tinha muito dinheiro, mas eu tinha um empresário incrível, David, que me fez ganhar de volta tudo que gastei – e um pouco mais.

E também é sobre você ser próxima das pessoas. Jujubee é um ótimo exemplo. Se você vê-la numa loja você vai até ela e a abraça porque ela tem uma imagem de ser muito próxima dos fãs.

Então fora dos shows, o que eu sempre procurei fazer é ser uma queen como Jububee. Sempre grata, educada. Minha mãe diz que o modo como eu agir mostra o modo como fui criada. Então eu posso falar sobre pintos onde eu quiser, desde que eu respeite as pessoas a minha volta.

maxresdefault

Glued: E agora a pergunta preferida de seus fãs – Você retornaria para uma nova temporada de All Stars?
Adore: Sim, provavelmente. Se fosse hoje não porque estou viajando muito. Mas se filmassem mais para frente, sim. Sabe… Por que não? Ser a primeira eliminada… Brincadeira!

Glued: Você e Courtney Act já participaram do American e Australian Idol. Ela se apresentou como Drag e você como Danny Noriega. Você acha que se estivesse como drag teria avançado mais na competição?
Adore: Não, de modo algum! American Idol está em todas as televisões e é coordenado por Republicanos. E australianos tem uma mente mais aberta: o casamento gay é legalizado, as pessoas tem uma visão mais ampla sobre a comunidade gay… E os Estados Unidos é ditado pelo machismo – é um mundo muito heterossexual. Eu provavelmente nem teria entrado no show.

Parabéns para Courtney, mas como eu disse, tudo acontece por uma razão.

Glued: Você já ganhou muito destaque… Tem um álbum de sucesso, tem viajado o mundo inteiro, mas o que a Adore ainda deseja? E o que o Danny Noriega ainda deseja?
Adore: Felicidade! Eu nunca estou satisfeita com o que eu fiz porque sempre quero fazer melhor. Amor, claro, todos querem amor. Amar a mim mesmo e ser amado. Amo o Amor. Eu abro o Grindr e me apaixono todos os dias. Então é isso. Felicidade e amor.

Glued: A Adore é muito diferente do Danny Noriega?
Adore: Sim. Eu criei a Adore para esconder minhas inseguranças. Ela é minha Super-Heroína. Eu não deixo nada acabar comigo quando sou a Adore. Se eu estou num clube já grito “Party, Yeah!“. Mas se estou como Danny Noriega eu estarei num canto, bebendo e cantando Britney Spears.

Glued: Sério? Você é realmente tão tímido como Danny?
Adore: Se estou bêbado, não. Até arranco minhas calças. (risos) Mas geralmente sim. Em casa, como Danny, me sinto muito inseguro, mas como Adore eu posso tudo.

Glued: Então vamos fazer um brincadeira rápida? Associação de Palavras!
Adore: Sim, vamos! Adoro isso.

SEXTING: Faço toda hora. (risos) EU!
FAMA: Saudade
DROGAS: Rock and Roll
BIANCA DEL RIO: Amor
BRASIL: Amoooor. Amo o Brasil.

Nos despedimos e lá foi Adore para mais um show com a casa lotada, durante a festa Priscilla, no Cine Jóia. Novamente, sua voz e carisma levaram a plateia toda ao delírio, mostrando que não é preciso um vestido de gala ou uma maquiagem impecável para se divertir. Basta acreditar em si mesmo e na vida. PARTY!

 

View Comments (1)

1 Comment

  1. Leandro

    11 maio, 2015 at 20:24

    Que foda! Da pra ver humildade pelas palavras dela… Mais apaixonado ainda! Parabéns!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Glued

Gosta de livros com figuras, jogos coloridos e filmes com final feliz. E odeia ser levado a sério. Ou não.

More in Glued

[TESTE] Qual Serial Killer de Cinema você é?

Christian Felipelli2 outubro, 2015
Laura Street Fighter V

Vazou na net: Fotos da Laura de Street Fighter V

Tatsumi D2 outubro, 2015

Artista pinta as rainhas de RuPaul’s Drag Race nas ruas de Nova York

Icaro Mozart21 agosto, 2015

Tá Grudado, Tá Glued!