Retrospectiva E3 2014

Confira tudo o que rolou na conferência da Microsoft

Confira tudo o que rolou na conferência da Microsoft

10384828_4256092657728_8133645912596751684_n

A conferência da Microsoft no ano passado foi fraca. Os gamers pela internet reclamaram do foco nas funcionalidades do Kinect e que faltaram jogos. Phil Spencer, o chefe da divisão Xbox da Microsoft, começou esse ano com um discurso para mostrar que, dessa vez, eles vão acertar.

Começamos com o trailer do Call of Duty Advanced Warfare e uma rasgação de seda sobre a qualidade alcançada pelo Sledgehammer Games. Com gameplay ao vivo, entendemos um pouco porque o Spencer elogiou tanto. Os gráficos estão ótimos e, como o jogo de passa em um futuro próximo, as novas tecnologias parecem evoluir bem a franquia – que, sejamos sinceros, precisava de uma mudança. O soldado Mitchell do trailer lembrou muito o Ramirez do CoD Modern Warfare 2: faz tudo e só se dá mal.

Em seguida, boa notícia para os gearheads. Forza 5 finalmente recebeu Nürburgring, a pista na Alemanha que é um dos templos do automobilismo. E o melhor: é de graça e estará disponível hoje. Como já dissemos, esse ano é a vez de Forza Horizon 2, confirmado para setembro, para Xbox One e Xbox 360.

Nova franquia! Criado pelo time de Left 4 Dead, Evolve é um shooter voltado para o multiplayer, da mesma forma que L4D. O grupo, de quatro pessoas, possui especializações para lutar contra aliens. Se for tão divertido quanto o jogo de zumbi, será um best-seller.

Ubisoft começa a mostrar seu novo jogo da franquia Assassin’s Creed, chamado Unity e que se passa na França durante a Revolução Francesa. Finalmente a Ubi vai atender os pedidos do público e incluir um modo cooperativo, para até quatro pessoas.

O fim da trilogia Dragon Age teve o seu espaço com um trailer mostrando os cenários e alguns personagens. Inquisition parece tentar corrigir as críticas sobre repetição de cenário do DA2.

Sunset Overdrive quebrou a quarta barreira com o protagonista falando com o público. Como disse o protagonista, não basta ser um jogo de herói, tem que ser um jogo com estilo. Ted Price, o chefão da Insomniac Games, demonstrou o jogo. Para falar a verdade, parece ser a resposta da Microsoft ao Infamous da Sony, ainda mais porque o personagem anda pelo cenário deslizando os fios dos postes. Só que a Insomniac acertou com a adição de um modo multiplayer.

Dead Rising 3 terá um DLC que o transforma em um jogo arcade. A Capcom mostrou bom humor e batizou o DLC como Super Ultra Dead Rising 3′ Arcade Remix Hyper Edition Ex Plus Alpha. Melhor ainda, os personagens da franquia se vestem e ganham poderes como o do Ryu e Haggar (do Final Fight).

Fable Legends finalmente trará o multiplayer co-op à série, e com a opção de um dos jogadores como o vilão de uma dungeon e que deve impedir os demais com armadilhas e ordenando ataques. Basicamente, estaremos jogando Dungeons & Dragons e um será o mestre da partida. Muito promisso. O beta começa com no final do ano.

Softwares para criar jogos não são novidade. A Microsoft vai levar isso para outro nível com o Project Spark. Sim, já vimos isso na E3 passada. A novidade agora é que teremos um pacote com Conker, o esquilo mais badass que existe.

Com um jeitão de Limbo, Ori and the Blind Forest é um jogo de plataforma cheio de armadilhas e com uma arte muito bonita. O final do trailer deixa a entender que a história será bem triste.

Como Halo 5 ainda está no forno, a 343 Studios resolveu trazer a saga de Master Chief para o Xbox One com Halo Master Chief Collection. A coletânea conta com Halo 1, 2, e 4, todo com o mesmo tratamento recebido por Halo Anniversary Edition. – nada de ODST e Reach. Todos os jogos rodam a 1080p e 60 fps, com servers dedicados e incluem todos os mapas lançados.

Mas não vamos ficar sem Halo 5. Em dezembro teremos o beta do jogo, agora com o subtítulo Guardians. O acesso será exclusivo para quem comprar o Master Chief Collection.

Repare em uma coisa. Até agora, só falaram de games. Nada de aplicativo novo para a dashboard ou uma funcionalidade maluca para o Kinect. Sim, a Microsoft realmente aprendeu a lição. Tudo o que foi mostrado até esse ponto será lançado até o fim do ano. Daqui pra frente, são os jogos que saem a partir de 2015.

Um garoto anda pela chuva, entra em uma base e começa a olhar por uma redoma junto com um monte de cientistas. Cara de jogo indie muito bem produzido e com jeitão de adventure. O nome é Insider. O Insider é apenas uma amostra do novo programa da Microsoft para incentivar os jogos independentes. Ou seja, é o retorno ao mercado que havia ganhado força com eles no Xbox Live e que foi deixado de lado no lançamento do XOne. A iniciativa, chamada ID@Xbox, terá jogos com o Mighty No. 9 do criador de Mega Man. Não torça o nariz achando que serão só jogos com gráficos fáceis. Um deles mostrou qualidade próxima do Elder Scrolls.

Um dos melhores jogos de 2013, Tomb Raider recebeu um baita remake. Após sobreviver à ilha de Yamatai, Lara aparece em um consultório, falando com um psicólogo sobre o seu trauma. Ao mesmo tempo, temos flashes dela correndo de um urso, pulando de um penhasco e atirando flechas. A tão esperada continuação, Rise of the Tomb Raider, sai no final de 2015.

The Witcher é a melhor coisa que já saiu da Polônia (tanto que o Obama ganhou uma cópia do jogo). The Witcher 3 mostra o potência para manter esse título durante anos e anos. A demo, situada em um momento após 10 horas de jogo, mostra Gerard em um mundo aberto, caçando monstros. Após algumas lutas sangrentas, ele enfrenta algo parecido com um grifo. Será lançado em fevereiro (falta muito!).

Não se assuste se não lembrar do próximo jogo. Phantom Dust foi lançado para o primeiro Xbox e virou cult. A equipe responsável pelo novo Killer Instinct irá trazer essa mistura de ação e estratégia com cartas. O original foi feito por Yukio Futatsugi, o diretor de Panzer Dragoon.

Na E3 passada, ficamos impressionados com Tom Clancy’s The Division, um third-person shooter com algumas pitadas de MMO. Não é apenas bonito, a jogabilidade é interessante, com diversas possibilidades para concluir os objetivos.

Lembra da Platinum Games, o estúdio de Hideki “Resident Evil” Kamiya e que fez ótimos jogos como Bayonetta e Vanquish? Eles estão de volta com Scalebound, exclusivo para o Xbox One. Ao que tudo indica, será um jogo de ação em que o protagonista usa uma armadura de escamas e luta contra monstros enormes. O conceito pode parecer batido, mas Kamiya sempre consegue surpreender.

Para fechar a conferência, tivemos a volta da série Crackdown. O terceiro jogo da franquia terá um modo multiplayer com servidores dedicados e a campanha pode ser jogada em co-op (oh yeah!).

Logo após Crackdown, Phil volta ao palco e encerra a conferência falando dos 90 minutos de jogos que foram apresentados. Foram bem conservadores, sem tentar inovar – e acertaram.

Retrospectiva E3 2014

Gamer movido à gasolina e com um motor no lugar do coração. Quando não está escrevendo sobre cultura nerd para o Glued, está falando de carros para Car and Driver Brasil.

More in Retrospectiva E3 2014

[Hands-On] “Fable” não quer mais ser “Fable – Legends” chega ao Xbox One

Jefferson Melo26 junho, 2014

[Behind Doors] Batmóvel é sua maior arma em Batman: Arkham Knight

Jefferson Melo21 junho, 2014

Veja os destaques da conferência da Sony, que foi do caramba

Valmir Martins14 junho, 2014

Tá Grudado, Tá Glued!