Literatura

Cisne, Eleonor Hertzog e a ficção cientifica brasileira

Cisne, Eleonor Hertzog e a ficção cientifica brasileira

9f9d78b6-31bb-42a5-aa6d-abf5b20d566f“Meu nome é Eleonor Hertzog […] E, na adolescência, começaram a pipocar personagens, lugares e situações que não vinham de livro nenhum –  estavam dentro de mim. Eu cresci, meus personagens se tornaram mais complexos. Eu aprendi, eles passaram a ver o mundo de outra forma. Tive filhos, meus personagens souberam com o ser pais e mães convincentes. O enredo se tornou mais bonito e complexo e, de repente, descobri que não tinha apenas uma história dentro de mim. Tinha mundos inteiros!Agora, entrego nas mãos de vocês meus personagens, meu enredo, meus mundos. Espero que tenham tanto prazer lendo quanto eu tive escrevendo!”

(Biografia da propria autora, ao final de seu livro Linhagens)

 

 

 

Eleonor Hertzog, é pediatra gaucha, mas que conseguiu criar não apenas um mundo, mas vários. É muito incomum dentro da literatura brasileira, o gênero de ficção cientifica chega a ser considerado até mesmo raro, e admito que meu primeirissimo contato com ficção cientifica brasileira foi por meio de Cisne, o primeiro livro de Eleonor Hertzog. Mas se você não é o maior fã do gênero, dê uma chance ainda assim, pois depois que pegamos o ritmo, é tudo tão natural que depois de um tempo a gente praticamente esquece que é uma. A saga “Uma geração. Todas as decisões” é bem assim.

O principal foco de ficção cientifica é que logo no inicio do livro descobrimos a existencia de Tarilian. Um mundo extremamente similar à Terra, com habitantes similares aos humanos, e que fica na mesma elipse de rotação que a Terra, e exatamente no outro extremo, o que faz com que o planeta esteja sempre do outro lado do Sol para nós. Tarilian possui uma ciencia muito mais avançada que a nossa, mas que só após o contato espacial feito pela Terra se aventurou no espaço. O que nos deixa com dois mundos, sempre querendo um estar a frente do outro cientificamente.

 

Em Cisne, os leitores vão ser apresentados à familia Melbourne, tripulação do veleiro soCISNE__LIVRO_1__1352678609Plar denominado Cisne. Os pais, os biólogos Henry e Doris Melbourne, e seus oito filhos: Ted, Teo, Tim, Tom, Pam, Lis, Bobby e Peggy, que foi adotada pelo casal. A história corre em torno dos filhos que passaram juntos para uma das melhores escolas cientificas, a Champ-Bleux, que certamente era estranho, visto que dificilmente tantos irmãos passavam juntos. Com suas desconfianças, Henry aborda Paul, que é tio biológico de Peggy, se houve algum tipo de interferencia, e descobrem assim um possivel toque de reunir de uma turma excepcional. Ao mesmo tempo que as férias dos filhos terminam, e enquanto se incumbem de levar um filhote de foca dourada de volta a uma reserva, se vêem forçados a aceitar em seu barco dois Tarilianos de Intercambio, após problemas com o cientista na unidade em que estavam, juntos de um insuportável reporter Tariliano, e escolhem levar a bordo Jean, o reporter que acompanhava o caso da foca dourada e que se tornou amigo da familia. O que certamente nenhum deles esperava era se verem no meio de questões de Linhagens, visto que Peggy, da linhagem de Senira, possui bloqueios mentais para bloquear a sua linhagem. Tudo isto é claro sem mencionar muitos outros personagens e situações que essa confusão toda gera.

 

Em1004537_218593091628567_1385945451_n Linhagens, passamos a entender um pouco mais sobre as Linhagens, suas Casas, e seus descendentes, neste livro, ficamos mais próximos de Peggy, e sua antiga familia adotiva, quando descobrem que o elo forte entre ela e seu irmão de consideração Peter pode causar mais problemas com suas habilidades bloqueadas, e talvez a Loon, irmão gêmeo de Peter. Vamos conhecer mais sobre a Linhagem de Merine, um pouco mais sobre a Linhagem de Senira, e dos dons de Linhagem Kreganianos. Enquanto os Melbourne, Peter e os amigos de Peggy do seu treinamento, se vêem em uma corrida contra o tempo para salvar a vida de sua querida Peggy.

 

E Talismãs, o terceiro livro está previsto para o lançamento na Bienal do Rio de Janeiro deste ano em setembro.

 

Além dos dois publicados, e do terceiro a vir, há também uma cronica sobre Steve BreterecBreterech, Steveh, apresentado em Cisne, e de volta em linhagens, guardião do Principe de Saraad, e integrante da Unidade 1-5-0 de Champ-Bleux, a turma do toque de reunir.

 

Os livros podem ser comprados entrando em contato com a autora ou em versão Kindle pela Amazon.com.

Admito que de cara os livros assustam. Cisne tem quase ou mais de mil páginas, mas é um livro leve e facil de ler, alem de que é simplesmente impossivel não se apaixonar pelos Melbourne, e pela animação e paixão que a autora tem pelos seus personagens.

Tive o prazer de conhecer sua obra, apresentada pela mesma na ultima Bienal do Rio de Janeiro, e agora que efetivamente li, eu garanto: Vale a pena conhecer essa nova Terra, e Tarilian. Na verdade, termino o Linhagens agora triste por ainda não ter Talismãs e continuar acompanhando essa história

 

Click to add a comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Literatura

Carioca, cosplayer, louca por seriados, escritora nas horas vagas e traça de livros em tempo integral!

More in Literatura

A Sereia Negra, de Vinicius Grossos

Juliana Carvalho7 agosto, 2015

Escola de Um Destino

Juliana Carvalho9 junho, 2015

Pecadores: a juventude, seus problemas, e a jovem autora

Juliana Carvalho5 junho, 2015

Tá Grudado, Tá Glued!